maio 29, 2011

maio 26, 2011

Dicas para motivar o aluno no computador

A presença da professora de informática orientando e incentivando os alunos no laboratório de informática é muito importante.
- Encorajar: Se os alunos errarem sempre encorajar “vamos tentar agora dessa maneira?”, “vamos tentar de novo?”, “vamos fazer juntos?”
- Concentre-se na criança: Sente-a ao lado se necessário para dar um apoio melhor.
- Deixe-a manusear o mouse: Se necessário coloque sua mão sobre a mão da criança, mas evite ficar o tempo todo usando o mouse com ela ou por ela. Diga: “Olha vou mostrar e ensinar você a fazer..."
- Encoraje-a para familiarizar-se com o teclado: Se o aluno/criança estiver procurando por uma letra, NÃO aponte ou aperte você mesmo. Mostre de um jeito imaginário para incentivá-lo a procurar sozinho. E diga: “Procure com atenção, você consegue...”
- Aceite e motive a exploração: Caso o aluno queira tentar fazer alguma coisa para ver o que acontece. Diga "Ok, vamos fazer juntos e ver o que vai acontecer...", assim ela vai explorar novas formas de fazer de forma orientada sem que o medo a bloqueie.
- Mudanças de Atividades: Cada semana no mês proponha atividades bem diversificadas com utilização de diferentes ferramentas/programas/aplicativos pedagógicas.
- Atividades: Crie um "caderno" para as atividades feitas durante as aulas. Em pesquisas feitas pela Internet cole no caderno curiosidades, notícias, pesquisas e conversas feitas por e-mail. Faça também uma pasta com as atividades produzidas por eles durante o semestre ou o ano.
- Destaque do Mês: Uma outra maneira para incentivar os alunos a usarem o computador de forma adequada e fazerem as atividades propostas é o "ALUNO(A) DESTAQUE DO MÊS". Esse destaque do mês são os alunos que mais se destacaram nas aulas de informática no laboratório. Aquele que mais se destacar tire uma foto e coloque como “Aluno(a) Destaque do Mês / Turma", mas para isso tem algumas regrinhas como: Ser organizado, participativo, caprichoso, prestativo, interessado, educado, comportado, fazer as atividades e quando necessário ajudar a professora e os colegas.
Isso incentiva o aluno a produzir cada vez mais e melhor! Eles irão adorar! Depois imprima e dê a foto de lembrança para ele/ela.
Silvia.M.D.Almeida
Gov. Valadares, MG, Brasil

maio 21, 2011

Projeto para Educação Infantil

JUSTIFICATIVA:
Sabemos que a informática é uma realidade cada vez mais presente em nosso cotidiano e que cabe a escola ser mediadora no processo educativo e democrático. Sendo assim a presença do computador nos leva a perceber que a utilização deste vai além do uso de Softwares, pois o trabalho de construção e a produção de produtos, utilizando esta tecnologia nos trazem resultados pedagógicos muito expressivos. Por estarmos diante de mudanças sociais e por essas influenciarem diretamente na educação, o uso do computador no processo de ensino-aprendizagem deve ser encarado como um desafio.
Esse projeto de informática pedagógica vai proporcionar às crianças de pré-escola a oportunidade de participar e desenvolver a sua criatividade utilizando os mais variados tipos de ferramentas que o computador oferece para que possam enriquecer ainda mais sua aprendizagem e que esta se torne significativa. Este projeto deve ser desenvolvido com o objetivo de proporcionar às crianças o acesso livre e democrático ao mundo virtual, um acesso a que todos têm direito. Bem como potencializar o desenvolvimento da coordenação motora, através do uso de um software educativo, com a intenção de tornar mais prazerosa e significativa as aulas, explorando a coordenação motora a criatividade e a participação efetiva do aluno nas atividades propostas.


OBJETIVOS:
  • Proporcionar aos alunos de Educação Infantil o primeiro contato com o computador;
  • Proporcionar o contato com a máquina para aperfeiçoar a coordenação motora;
  • Desenvolver nos alunos o interesse em conhecer o mundo virtual através de jogos;
  • Proporcionar uma aprendizagem prazerosa através do lúdico.
  • Utilizar os recursos da informática como auxilio didático e pedagógico no trabalho de sala de aula.
METODOLOGIA:
Nas primeiras aulas as crianças farão uso de software com intuito de trabalhar a coordenação motora. Nestas atividades utilizando o programa Paint e os jogos multidisciplinares as crianças desenham, pintam, fazem atividades de memória, atividades que exigem a coordenação motora, etc. Com estas atividades as crianças são familiarizadas com as ferramentas que o programa oferece e estimuladas a criar suas obras, já que as mesmas aprendem brincando cores, letras, sons, etc.

maio 18, 2011

HagaQuê

HagáQue NOVA VERSÃO, dicas do Professor  José Antonio Klaes Roig/ Rio Grande.

Temos uma nova versão do software educacional de mesmo nome, que pode ser feito download gratuitamente, através do site do NIED/Unicamp . Trabalhávamos com a versão 1.01, que apresnetava problemas depois de que as HQs eram salvas. Nem sempre conseguíamos abri-las posteriormente, e acabávamos perdendo a produção dos alunos. Com a nova versão, tal problema foi sanado.
Conforme conta no site: Em alguns computadores, o HagáQuê 1.05 mostra a mensagem "Failed to load Delzip179.dll" quando se tenta salvar uma história. Tal erro ocorre por conta de uma falha que havia no sistema de instalação, já corrigida. Recomendamos ao usuários com este problema que façam o download da versão 1.05 novamente.
Visitando algumas página à procura do download do Hagáque, encontramos o site eMack , do Colégio Presbiteriano Mackenzie, que disponibiliza, além do Hagáquê, outros softwares educacionais, como o Solar System 3D Simulator 3.0, que como o próprio nome diz, trata-se de um simulador do sistema solar em três dimensões; o Gibizinho, que é um construtor de histórias em quadrinhos, aconselhado para séries iniciais do ensino fundamental; o Papelair, que ensina a fazer vários modelos de aviões de papel, entre outros jogos educacionais, que após instalados no PC, professores e alunos aprendem a utilizá-los literalmente brincando. (dicas do meu amigo e colega Zé)

maio 09, 2011

Conhecimento Prévio

Leia a reportagem da Nova Escola sobre conhecimento prévio. Virou quase uma obrigação. Não há (ou pelo menos não deveria haver) professor que inicie a abordagem de um conteúdo sem antes identificar o que sua turma efetivamente conhece sobre o que será tratado.


Publicado em NOVA ESCOLA, Edição 240, Março 2011, com o título O que cada um sabe é a ponte para saber mais.